Com Hail to the King, o A7X esmurrou o público com som, luz e bravura

Prestes a encerrar suas atividades em torno de Hail to the King e ingressar em fase de produção de um novo álbum, o Avenged Sevenfold realizou passagem pelo Canadá como atração principal do Mayhem Festival (o festival encerra no próximo dia 10). Com isso, a Lithium Magazine, site de mídia musical canadense, publicou na semana passada uma review sobre a passagem do evento por Toronto (CAN). No texto, Mike Bax discorre sobre o evento e sobre a apresentação da banda. Confira abaixo a tradução do conteúdo.

 

Johnny Christ em Toronto, pelo Mayhem Festival (FOTO: Reprodução/AFGM)
Hail to the King: Johnny Christ em Toronto, pelo Mayhem Festival (FOTO: Reprodução/AFGM)

“Do ponto de vista da produção, o Avenged Sevenfold está literalmente em chamas. Prestes a se tornar o Metallica de sua geração, ostentando um novo álbum que pode entrar para a história como seu esforço beirando à um “canto de cisne”, não se pode negar a trajetória que a banda tem construído. M. Shadows, Zacky Vengeance, Synyster Gates, Johnny Christ e Arin Ilejay tocaram no palco, acompanhados de um grande esqueleto em seu trono banhado por uma parede de fogo, esmurrando o público com som, luzes e bravura. Apresentando seu novos materiais, vindos de Hail to the King pela primeira vez em Toronto, os fãs ouviram ‘Shepherd of Fire’, ‘Hail The King’ e ‘This Means War’, bem como outros grandes sucessos da carreira do grupo. Eu achei o som do Avenged Sevenfold um pouco lameado, deixando de lado sua ligeira audácia. Mas a banda empolgou totalmente a multidão com suas canções e pirotecnia por 70 minutos, mandando todo mundo para casa cheirando a butano e sorrindo como se tivessem visto algo significativo”.

A crítica realizada pelo autor parece girar em torno da repetição dos setlists do festival e do que, em sua opinião, considera ser esperado do Avenged Sevenfold – a ousadia -, ponto em que diz estarem pecando. Em breve opinião, a ousadia da banda e do então CD Hail to the King reside no fato de apresentar aos diferentes públicos um grupo de canções que não deixem os fãs insatisfeitos ou com inveja de outras cidades. Ponto comum no que se tem visto até o momento refere-se aos elogios prestados ao cenário que acompanha a Hail to the King Tour e o investimento na produção.

Hail! e que novidades apareçam logo!

DEIXE UMA RESPOSTA