Entrevista Exclusiva da Revolver com Synyster Gates

Avenged Sevenfold dominou o Revolver Golden Gods 2011 no mês passado, tanto no palco quanto nos votos dos fãs aos prêmios indicados, sendo assim, faz sentido que eles devem aparecer na capa da nova edição Golden Gods, que está atualmente nas bancas e disponível online aqui . Os membros da banda levaram para casa os troféus de Melhor Guitarrista, Melhor Vocalista e Melhor Álbum, e o setlist da apresentação foram de seis músicas que foram o assunto da noite, culminando em colaborações com Duff McKagan, do Loaded, Velvet Revolver e Guns N ’ Roses, tocando “It’s So Easy” do GNR, e Vinnie Paul, do Hellyeah e Pantera, na última faixa, com “Mouth for War” do Pantera. Essa performance aniquiladora foi transmitida como parte da VH1 Classic’s com uma hora de duração. Revolver Golden Gods, que apresenta os destaques do show de três horas e passou no último sábado 28/05 (assista ao trailer aqui). Na nova edição, entrevistamos o guitarrista Synyster Gates. Aqui está o melhor do nosso bate-papo.

REVOLVER: Vocês ganharam mais troféus do que qualquer um no Golden Gods. O que passou pela sua cabeça quando vocês ganharam os prêmios?

Syn Gates: Isso foi criado de alguma forma, e eu não sei qual é o motivo para tudo isso. Mas nós certamente não o merecemos. Eu não sei, é muito difícil de explicar. Foi muito surreal. Porque ninguém nos disse, não tínhamos nenhum indício de que ia ser assim. Por isso, foi bastante surpreendente, chocante e incrível. Ficamos muito felizes que nós participamos disso.

Seus fãs votaram para vocês, é por isso que vocês ganharam. Foram seus fãs votando online.

Syn Gates: É mesmo? Isso é muito louco.

Zacky e Syn agradecendo ao prêmio de Melhores Guitarristas no Golden Gods
Então, o que você vai fazer com todos os seus troféus?
Syn Gates: Eu tenho um lugar para eles na minha casa. Eles ficarão ao lado de um par de outros prêmios bem legais que temos obtido ao longo dos anos. Talvez ao lado de um Moon Man [MTV Video Music Awards] ou algo assim. Que tal?
A7X recebendo prêmio de melhor álbum
Nós estávamos tentando manter em segredo que Lars e Robert do Metallica iam entregar o prêmio a vocês antes do show. Quando foi que você descobriu?
Syn Gates: Provavelmente, uma hora antes de nós tocarmos. Não estava confirmado, foi apenas um boato. E isso é a coisa: Qualquer um no nosso grupo, quando ficam sabendo de algo, eles não conseguem manter uma merda de segredo.
Lars Ulrich e Robert Trujillo (Metallica)
Além de Lars e Rob, com quem você estava animado para conhecer?
Syn Gates: Dave Coverdale do Whitesnake e os menos conhecidos e Coverdale Page [a colaboração entre Coverdale e o guitarrista do Led Zeppelin Jimmy Page]! Um casamento que ocorreu para um álbum, eu acho. Um dos maiores, Jimmy Page. Eu sou um grande fã dele. Ele é realmente muito bom. Chris Jericho, ele é um amigo nosso. Então, é muita gente legal, sabe!
A7X foREVer
Foi incrível. Um dos grandes momentos da noite foi quando vocês tocaram “Mouth for War”, com Vinnie Paul. Vocês ficaram nervosos  sobre isso?
Syn Gates: Foi sensacional, músicas brutais. Então fizemos um pouco disto, mas quando você realmente cava isso em sua cabeça e aprende as letras e riffs e toda essa merda, e se transforma em um mundo diferente. Tocar esse tipo de coisa, transforma você em uma pessoa diferente naqueles minutos que esta tocando. Essa música é tão foda. Apenas o ritmo irá destruir o seu antebraço depois de toca-la. Nós escrevemos algo do tipo antes, mas nada comparado a isso. E nós realmente queríamos ir lá e arregaçar tudo, como nunca tínhamos feito antes.
Vinnie Paul
Outra colaboração especial durante o set, foi quando vocês tocaram com Duff. Vocês não chegaram a fazer passagem de som com ele, como você acha que o foi o resultado em tocar sem ensaiar?
Syn Gates: Eu achei que foi ótima! Eu toco um pouco de bateria também, e Vinnie é um ídolo para mim, então tocar com ele foi a melhor parte do show.  Mas certamente, a segunda coisa que eu mais gostei foi ouvir o Duff cantar com Shadows. Foi tipo, brutal. Ele tem aquela voz rock and roll punk que soa ser temível, e ao mesmo tempo sujo. É legal. Foi muito radical.
Duff McKagan
Ele estava em harmonia com Shadows.
Syn Gates: Sim, cantarão em perfeita sintonia. Ele soou como um fuckin’ punk rocker. Ele tem uma incrível voz, tipo suja, sabe!? Com certeza é uma marca registrada do Guns N ‘Roses. Eu não sabia que ele tinha feito grande parte do trabalho vocal, acrescentando tantas texturas legais.
Performance no GG
Matt disse no palco que vocês não costumam tocar shows de TV e premiações. Como assim?
Syn Gates: Sim, e provavelmente pode soar como babaquice, mas é mais insegurança. Nós nunca tocamos em eventos ao vivo, ou com transmissão televisionada. Nós não tocamos esse tipo de coisas. Achamos que não é apropriado. E nós não queremos isso – nós somos uma banda de arenas. Queremos apenas um som do caralho grande e gigantesco e isso pode se perder, sendo televisionado. Mas por vocês serem tão legais conosco,  nós resolvemos tocar e ver no que possa dar, um evento grande, e eu realmente queria fazer isso. E estamos tão felizes que nós fizemos. Foi inacreditável.
Performance no GG
Tradução: Lucas Santos, Waneska Candido.