Artistas elogiam o Avenged Sevenfold

O ator, rapper, músico e diretor, Ice-T falou à Houston Press sobre o Avenged Sevenfold. Para quem não conhece, o cara além de ter sido membro da Body Count – band de heavy metal californiana -, também participou do seriado Law & Order: SVU.

“A música move-se em ciclos. Nós estamos agora com um grupo chamado Avenged Sevenfold. Para mim, eles soam como uma banda dos anos 80. Se você ouvir, isso me faz lembrar bandas como Iron Maiden e outras parecidas. Mas quando você tem uma base de fãs que tem 19 e 20 anos, eles nem sequer sabem dessas coisas. Então você pode apresentar (às bandas clássicas do estilo) a eles com um pouco de talento, de distorção, e eles vão gostar”. O artista adiciona: “Uma coisa sobre o rock é que ele não envelhece. Eu acho que o rock tem um amor pelos veteranos”

 

O também membro da Body Count, Ernie C., comenta:

“Eu vi o Korn muitas vezes. Nós viajamos com eles nos anos 90 e vi crianças no Avenged Sevenfold quando eles começaram a tocar”, disse Ernie C. “A camaradagem e companheirismo desses músicos ainda me parecem as mesmas.”

 

Membros da banda californiana de heavy metal, a Body Count, elogia o A7X (FOTO: Divulgação)
Membros da banda californiana de heavy metal, a Body Count, elogia o Avenged Sevenfold (FOTO: Divulgação)

 

Mas os elogios ao quinteto californiano não saem somente da Body Count. O vocalista da banda Fozzy, Chris Jericho, amigo do Avenged Sevenfold e com quem M. Shadows já fez participação especial (o clipe você relembra abaixo), diz:

“Eu acho que o M. Shadows (Avenged Sevenfold) é um grande frontman, ele faz um ótimo trabalho. Corey Taylor (Slipknot e Stone Sour) é também um ótimo frontman, ele não tem medo de correr milhas para deixas as pessoas animadas e por dentro do que está acontecendo no palco. Os truques de um bom líder estão na mistura entre David Lee Roth (Van Halen), Paul Stanley (Kiss), Mick Jagger (Rolling Stones) and Freddie Mercury (Queen). É o mesmo conceito. Como eu disse, não ter medo de ser você mesmo e simplesmente subir para o palco e aproveitar, cara. E quando você consegue fazer isso, acaba recaindo sobre a multidão. Então eles se sentem da mesma maneira. Enquanto líder, você dita o tom do resto do show. Você dita o tom da vibração da plateia. Se você é alguém descontraído, provavelmente será esse o tipo de reação que você vai conseguir despertar. Mas isso é para algumas pessoas, isso é o que eles querem. Não para nós. Nós queremos que as pessoas enlouqueçam. Nós queremos que as pessoas cantem, “Hey! Hey! Hey 1! 2! 3!”, e simplesmente joguem suas mãos para o ar. Isso é o que queremos. Nós queremos colocá-los em um show.”

 

Considerando que a música é um cenário que vive de renovações, como bem disse Ice-T, ouvir de outras bandas o reconhecimento pelo trabalho e dedicação – que já somam 15 anos – do Avenged Sevenfold só vem a somar mais energia para quem, há menos de 5 anos, recebeu um baque de fazer desistir de tudo: basta ver o exemplo de outras bandas que tentaram e não conseguiram voltar aos trilhos da carreira.

 

M. Shadows e Chris Jericho na Buried Alive Tour (2011) (FOTO: Reprodução)
M. Shadows (Avenged Sevenfold) e Chris Jericho (Fozzy) na Buried Alive Tour (2011) (FOTO: Reprodução)

 

Você lembra de algum outro elogio feito por algum famoso ao Avenged Sevenfold? Conta pra gente!

Aproveite que você está por aqui e dá uma conferida em nossa série de especiais sobre “Waking the Fallen”:

Parte 1) antes do álbum;

Parte 2) o álbum lançado; e

Parte 3) o relançamento do álbum.

“Sandpaper” – Fozzy feat. M. Shadows (Avenged Sevenfold)

DEIXE UMA RESPOSTA