Crítico da Folha esculacha Avenged Sevenfold após apresentação no Rock in Rio 2013

O crítico André Barcinski da Folha de S. Paulo, publicou logo após apresentação do Avenged Sevenfold no Rock in Rio, na noite de domingo (22), uma critica sobre à banda. Claro que respeitamos opiniões, mas muitas coisas ditas ali –pra não dizer tudo– não condizem com a realidade.

Barcinski: Avenged Sevenfold faz mistura insossa de metal, emo e gótico

Quando ninguém acreditava que o Rock in Rio poderia escalar uma banda mais genérica, derivativa e falsa quanto o Nickelback, eis que surge o Avenged Sevenfold.

Na verdade é a mesma banda, com pequenas diferenças: enquanto o Nickelback apela a meninas de 17 anos e faz baladas hard rock de FM, o Avenged Sevenfold apela a meninos de 17 anos e faz balada metal-gótica de videogame.

Imagine uma banda vestida de figurantes de “Mad Max” tocando uma mistura insossa de metal, emo e gótico em um hotel temático do Misfits em Las Vegas. Isso é Avenged Sevenfold.

Tudo na banda é de plástico, começando pelos nomes assustadores de seus integrantes: o cantor se chama M. Sombras, os guitarristas são Zacky Vingança e Portões Sinistros, e o baixista chama Joãozinho Cristo. Ui, que medo.

A exemplo do Nickelback, o Avenged Sevenfold – ou AX7 – foi criado em uma linha de montagem por algum produtor muito esperto. O grupo apela ao imaginário adolescente com um cenário cheio de caveiras, símbolos macabros, fogos e explosões. Tudo para encobrir a ruindade do som.

A música é aquela gororoba de sempre: uma mistura indefinível de canções pesadas para o público erguer os punhos e baladas xaropentas de cantar junto.

Tudo muito profissional, claro: todos são excelentes músicos e sabem se comportar bem em cima de um palco. A qualidade do som, aliás, estava incrivelmente melhor que a do Slayer, com muito mais volume e definição (outra ironia do RiR: quanto pior a banda, melhor o som).

Todo o repertório foi sofrível, mas “Fiction” – uma baladinha açucarada com um piano safado – foi o ponto baixo. Cantada por M. Sombras de olhos fechados e com expressão de profunda dor (a joça foi composta por um falecido ex-integrante da banda), lembrou o Fábio Jr. cantando Bauhaus. Vade retro.

  • Isadora

    Achei horrivel a crítica dele, nada com nada! Tomara que bata com o dedinho do pé na quina da cama!!!

  • Esteves Oliveira

    Engraçado, hoje em dia qualquer um sai da faculdade de jornalismo despejando meia dúzia de palavras negativas sobre algo que sequer conhece e já é intitulado de crítico. Bom, se até os filósofos do Iluminismo diziam que todos têm direito a liberdade de pensamento, quem sou eu pra impedir um babaca de ser babaca.

  • Minerva

    verdade eu quero que esse cara o Nickelback se de muito mal por que eu tenho certeza q ele n chega nem aos pés do A7X então ele deveria calar a boca e reconhecer q o Avenged e melhor do que ele criticosinho de 5 categoria

  • Minerva

    esse cara nao serve nem pra se critico e o Avenged Sevenfold faz coisas que esse cara n conseguiria nunca fazer tipo lotar lugares de fãs apaixonados pelo seu trabalho. Ele deveria procurar outra profissão e parar de fazer essas criticas horriveis

  • Tamy Rendall

    Críticas vão vir de todos oslados , de todos os lugares e de todas as pessoas (idiotas). Só o que não se pode é deixar se levar por elas. Os que não gostam são a minoria , uma porcentagem insignficante (ao meu ver) , aqueles que realmente merecem ser ouvidos são aqueles que estão no show , cantando junto. O resto é bobagem.

  • Letícia Ellen

    Esse cara é um idiota maldito quem é ele na fila do pão ? Achei um absurdo ele falar essas coisas do avenged ele Nao sabe nada da vida deles não sabe o que passaram pra chegar até aqui! Então ele deveria lavar essa boca podre dele antes de falar dos meninos! Avenged são perolas perto desses porcos haters nojentos! Isso se chama recalque ,inveja ,dor de cotovelo, falta do que fazer!!! #Ilovea7x