A7X no First Avenue: o que falam os não-fãs?

Fãs aguardando o Avenged Sevenfold no First Avenue (FOTO: Reprodução/Twitter Rafa Alcantara)
Na manhã de ontem, após a euforia do retorno do Avenged Sevenfold aos palcos, conversamos, via facebook, com Miles The DJ, diretor musical e radialista na cidade de Minneapolis. Ele contou que apesar de não ser um grande fã da banda, ficou intrigado com a proposta do show em sua cidade, em especial no First Avenue (uma banda que tem conquistado mais público fazendo um show de graça?).
“Observar como uma audiência pequena reage a uma grande banda é sempre divertido”, disse.
Fãs aguardando o Avenged Sevenfold no First Avenue (FOTO: Reprodução/Twitter Rafa Alcantara)
Fãs aguardando o Avenged Sevenfold no First Avenue (FOTO: Reprodução/Twitter Rafa Alcantara)
E, para ele, o Avenged Sevenfold pareceu e soar merecedor de tocar no First Avenue, referindo-se ao momento em que Matt apontou que eles estavam “na casa que Prince* construiu”, o que foi muito bem recebido pelo público presente.
Parte da fachada do First Avenue (FOTO: Reprodução/Getty)
Parte da fachada do First Avenue (FOTO: Reprodução/Getty)

 

O show durou cerca de 75 minutos, com fãs muito apaixonados e a interação dos músicos que pareciam estar sendo movidos pelo público, o que fez o tempo parecer ter passado bem rápido (e nós conhecemos essa sensação, não é?).
O radialista encerrou a entrevista dizendo que “eles fazem o que fazem incrivelmente bem e eu saí de lá (First Avenue) com uma tonelada de respeito pela banda”.
*Prince, nascido em Minneapolis, foi um cantor, compositor, multi-instrumentista, produtor e dançarino norte-americano, misturando diversos ritmos como o funk, R&B, soul, jazz, rock, pop e hip hop. Sua ligação com a casa de shows data dos anos 80, quando lançado seu álbum Purple Rain (que vendeu mais de 30 milhões de cópias). O álbum veio acompanhado do filme homônimo e que contém diversas cenas no First Avenue. À época, a casa de shows estava trocando de nome e o trabalho de Prince ajudou a manter a tradição do local. Prince faleceu em 21 de abril de 2016, vítima de dose acidental de um analgésico a base de fentanil.